12 de junho de 2012

O dia em que Mallu me convenceu

Eu nunca pensei que fosse postar uma música da Mallu Magalhães aqui, mas depois de ouvi-la cantar ao vivo as músicas do seu álbum Pitanga, eu acabei mudando a minha opinião em relação à cantora. Parece que a convivência com Marcelo Camelo fez bem à moça, né? Antes eu não conseguia nem ver essa criatura falando na televisão, porque a vergonha alheia era grande demais. Mas hoje parece que ela parou de fumar maconha estragada esta mais madura e equilibrada - sem perder o jeitinho hippie, velha e louca de ser. 

Mas enfim... Deixando esses aspectos pessoais de lado, o que interessa é que essa fase Mallu Mulher vem rendendo músicas muito boas e eu selecionei algumas para entrarem na minha playlist do mês.

Começando pela mais conhecida, cujo vídeo deixou todo mundo embasbacado com a evolução de menina esquisita para moça estilosa. Pergunto: seria Mallu um pokemón? Além da música ser uma delícia, geral ainda morreu de amores pelo penteado charmoso, o delineador de gatinho e o cardigã bordado com pérolas fofíssimo de lindo (!!!). E ainda tem aquele versinho na medida prazlinda postarem no Twitter: "Nem vem tirar meu riso frouxo com algum conselho, que hoje eu passei batom vermelho." Arrasou, gata! ;D


Depois vem uma canção cheia de chamego, daquelas que você quer aprender a letra pra poder cantar pro namorado/marido/ficante/rolo. "I think about youhuhu, yeah yeah yeah! All I write about is youhuhu, yeah!" 

 

E por último, tem aquela música com a qual a gente (vulgo eu) se identifica tanto que tem que colar a letra inteira no final do post. A produção los hermânica do namorado dela também ajudou, né? Depois dessa música eu só tenho uma coisa a declarar: a nova Mallu me convenceu! Eu me rendo! rs...


Vou fazer cena, amor,
Pra ver
Se vale a pena a dor
Só pr'eu ser tema desse teu compor.

Não sou assim, amor,
Foi só
Uma maré ruim,
Perdoa o drama,
E não desiste de mim.

Você quando chamou, eu não pude ir,
Eu tive muito medo na hora
E hoje eu sou culpada.

E eu, que fico à flor da pele,
Sem querer,
Eu tenho um coração vulcânico
E sempre acabo errada.

Não, não diga que eu lhe trato mal,
Eu tento tanto te fazer feliz,
Mas acontece qu'eu sou desastrada.

Não, eu nunca quis te machucar,
Prometo pra você deixar de cena,
Acho que eu só quero ser amada.

Vou fazer cena, amor,
Pra ver
Se vale a pena a dor
Só pr'eu ser tema desse teu compor.

Um comentário:

  1. complicado que ela dança tão "lindamente" quanto a amy winehouse.

    ResponderExcluir

E então?